TÚNEL DO TEMPO - 1970

Túnel do Tempo - 1970

Foto dos anos 70 em SP

Um panorama complexo reina a década de 1970 no Brasil. Por um lado, a aceleração do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a baixa inflação e a industrialização criam o cenário chamado de "milagre econômico". Em contrapartida, a implementação do Ato Institucional número 5 (AI-5) e os departamentos de investigação e censura reforçam os anos de chumbo no auge da ditadura militar. Aquela situação estava presente em todos os setores da sociedade, e não foi diferente nos eventos realizados no Anhembi.

Com o governo Médici alinhado à política externa aos Estados Unidos, a cultura norte-americana começa a invadir os olhos e ouvidos do brasileiro. Filmes como "O Elo Perdido", "O Túnel do Tempo" e "Jornada nas Estrelas" passavam na TV de todos; nas rádios, canções de R&B, soul, jazz e blues tocavam junto às melodias românticas de Roberto Carlos. Uma das maiores atrizes do mundo, Brigitte Bardot, visitou o país e chegou a morar durante quatro meses em Búzios, no Rio de Janeiro. Em meio a essa absorção cultural, o Anhembi começou a receber seus primeiros artistas internacionais: Alice Cooper, Lizza Minelli, Ray Connif e o icônico grupo Jackson 5.

Irmãos jackson no Anhembi

Em 1974, Michael Jackson, acompanhado pelos membros do Jackson 5, vinha pela primeira vez ao Brasil. Era a última turnê do grupo reunido, que passava por outros países da América Latina, pois no ano seguinte eles deixariam a gravadora Motown e se tornariam The Jacksons. O show ocorreu no dia 13 de setembro no Palácio de Convenções do Anhembi e, curiosamente, não teve lotação esgotada. Tocando músicas clássicas como "ABC" e "I Want You Back", o evento foi gravado pela extinta TV Tupi.

Enquanto alguns artistas cresciam e eram prestigiados, outros não tiveram a mesma sorte. Nomes brasileiros como Chico Buarque, Rita Lee, Gilberto Gil e Caetano Veloso tinham suas produções rotineiramente censuradas e suas ações vigiadas pelo Estado. Isso não os impediu, contudo, de participar da Phono 73, festival de música brasileira realizada no Anhembi.

Foto do Jackson em SP
Imagem de uma censura Brasileira

Phono 73 e a Censura Brasileira

Inicialmente, o evento tinha como objetivo promover os contratos da gravadora. Phonogram (atual Universal). Apesar disso, a natureza política do evento era perceptível. Chico Buarque e Gilberto Gil chegaram a ter seus microfones cortados pela organização, com medo de que a dupla cantasse a recém lançada música "Cálice", que fazia críticas à ditadura de modo perspicaz, com jogos de palavras e polissemia. Apesar dessa proibição, a dupla decidiu tocar a canção. Depois de cinco microfones terem sido cortados, eles desistiram da performance, não sem antes gritarem insultos à censura.

No mesmo contexto, diversos shows de música brasileira foram realizados no Anhembi. Alguns anos antes, o Som Livre Exportação de 1971 levou os principais nomes da MPB da época. Também aconteceu o Carnaval Eletrônico de 1972, onde 100 mil litros de chope foram consumidos por mais de 80 mil foliões, que cantavam as principais marchinhas carnavalescas do período. O Festival de Música Popular teve apresentação de Rita Lee e Roberto Carlos, enquanto a XI Feira da Bondade trouxe Dorival Caymmi e Gal Costa à capital paulista.

Ilustração: Benício

As Grandes Feiras de Negócios

Com foco na industrialização, as multinacionais começavam a chegar ao Brasil em massa. Por essa razão, eventos como a Expo França e Expo Estados Unidos trouxeram as novas tecnologias para serem exibidas no Anhembi, em 1971. No mesmo ano e com sete edições na década aconteceu a Feira de Utilidades Domésticas, ocupando o Pavilhão de Exposições com as novidades para casa.

Já em 1977, a Feira Brasil Export, promovida pelo Governo Federal, buscava divulgar a indústria brasileira para o exterior. Geisel, presidente da época, inaugurou a exposição, que continha mais de 700 produtos brasileiros, incluindo móveis, tecidos, sapatos, máquinas, equipamentos para indústrias e informática, entre outros.

Feiras de Negócios
Imagem de uma feira de Utilidades Domésticas Imagem da expo Estados Unidos Imagem do expo França
Imagem da competições e Entretenimento

Competições e Entretenimento

Outro evento de relevância na década que merece destaque foi "Quem é o melhor motorista do Brasil" de 1972, competição que teve mais de 58 mil participantes. O Anhembi transformou-se e forneceu a infraestrutura para inúmeros testes como aceleração, frenagem, círculo e baliza.

Em escala mais local, o Anhembi recebeu o Miss São Paulo de 1975 e, por fim, a Arca de Noé, que recebeu mais de um milhão de visitantes. Considerada a primeira feira ecológica do Brasil, cerca de 20 mil animais - sem contar os insetos - foram apresentados em ambientes que reproduziram seu habitat natural, montados sob orientação do Zoológico de São Paulo, o Ministério da Agricultura, o Instituto Brasileiro de Defesa Florestal (atual Ibama) e a Secretaria Especial do Meio Ambiente.

Foto: Agência Vasclo